Conforto e História
Como áreas comuns apresenta, além da receção e da sala de pequenos almoços, uma aprazível sala de estar, biblioteca e um simpático pátio.
Book
Comodidade e Segurança
Para sua comodidade e segurança, o pequeno-almoço é servido no quarto ou em formato de buffet assistido. Disponível desde as 08h00 às 10h30.
Book
Previous
Next

Suite Superior

A tipologia Suite Superior com 37m2, apresenta uma sala de estar, sendo ideal para famílias numerosas. Esta tipologia dispõe de uma cama de casal com capacidade máxima 2 adultos e 2 crianças.

Quarto Duplo Standard

A tipologia Quarto Duplo Standard com 20m2, apresenta uma decoração confortável e acolhedora. Esta tipologia dispõe de uma cama de casal com capacidade máxima de 2 adultos.

Quarto Duplo ou Twin Superior

O Quarto Duplo ou Twin Superior com 28m2, apresenta uma varanda com vista para a cidade. Este quarto varia entre cama de casal ou duas camas individuais e tem capacidade máxima de 2 adultos e 2 crianças.

Quarto Duplo Deluxe

O Quarto Duplo Deluxe com 22m2, apresenta elementos arquitetónicos originais do edifício. Esta tipologia dispõe de uma cama de casal com capacidade máxima de 2 adultos.

Sobre Tomar

Abundam histórias de heroísmo, em Portugal. Histórias de gente indómita que resiste e combate com coragem inquebrantável; incontáveis episódios de uma natureza fortemente independente, de antes quebrar que torcer. Tomar teve a sua conta de combates, de valerosas figuras, de cercos bem e mal sucedidos, passou de mão pela força uma vez ou outra – mas, olhando com a distância ´ que o tempo permite, a sua história será mais marcada pela adequação às circunstâncias. Adaptar-se foi a forma de resistência encontrada por Tomar. Não é uma questão de complacência ou falta de coluna vertebral, será antes, arrisca-se, um misto de instinto de sobrevivência e da preguiça que nasce do conforto: pois quem acharia defeito num tão formoso e manso vale em decoroso namoro com a água? Que valores justificariam o sacrifício de tão doce viver?

A Casa dos Ofícios

As casas tendem a viver mais que quem as faz. Como esta. No século XVIII, alguém quis afirmar de forma sólida que pertencia a Tomar e que lhe era devido um lugar central no ‘eixo do poder’, na rua que ligava a Praça onde a Câmara Municipal encara a Igreja de São João Baptista à outra Praça onde pontifica o Pelourinho. As janelas voltam-se, na sua maioria, para o Convento de Cristo, como que guardando quem nos guarda.

CONTACTOS